UMA BIBLIOTECA VIVA E ATENTA Email: lajeosadodao@sapo.pt/bibliotecalajeosa@gmail.com
Quinta-feira, 12 de Março de 2009
Leitura é Afectividade!.


Porque acreditamos que "saber ler não basta para ter o prazer de ler", apostámos na leitura como afectividade. Na verdade, só conseguimos transmitir por contágio, aos outros, aquilo que amamos. É necessário amor, paixão naquilo que fazemos, naquilo que lemos, ou seja, no modo como descodificamos uma mensagem. Poder-se-ia perguntar: E um pai, um avô ou uma avó, mesmo um professor, não sabe ler? A resposta parece óbvia, mas na realidade poderá faltar-lhes afectividade para poder transmitir a fantasia e a emoção. Sempre que um pai ou um professor lêem em voz alta, têm de sentir o que lêem, desfrutar da mensagem e fruir a leitura, o enredo. Mais do que um exercício de descodificação e dicção, a leitura em voz alta poderá ser um bom caminho para despoletar e contagiar a paixão pela leitura a todas as crianças e jovens. É neste encontro entre o "estar com alguém" que nos conta uma história e nos dispensa uns momentos de companhia que o prazer pela leitura nasce.

Ainda me lembro das histórias que o meu avô me lia. As personagens quase se desprendiam do livro e vinham, pé ante pé, pendurar-se nos seus braços enquanto ele, a todo o custo, ajeitava os óculos e voltava a página…

Fazia-se silêncio para deixar entrar o prazer de escutar.

" E então avô?" perguntava eu já ansiosa. E o meu avô lá continuava de corpo e alma naquela leitura. Mais do que a correcção e fluidez com que o fazia, ficava encantada com o seu entusiasmo e a sua entrega. As pausas que fazia, o franzir do sobrolho, o arregalar dos olhos, a respiração ritmada deixavam perceber o seu gosto em partilhar comigo momentos de imaginação e fantasia. Talvez tenha nascido daí esta minha paixão pelos livros…

A nossa Semana da Leitura começou, exactamente, com esta mensagem. A leitura é, primordialmente, afectividade entre o livro e o leitor, entre a pessoa que nos ajuda a descodificar e a dar sentido ao texto. Leitura e afectividade entrelaçam-se num crescendo de curiosidade e emoção.

Apostámos na leitura de uma histórias pelos pais e/ou familiares próximos à turma, para em seguida, penetrar no mundo das histórias com os mais pequenos. Histórias contadas com a ajuda dos fantoches de varas ou da apresentação multimédia. Percorremos as diferentes escolas do Agrupamento e… "vitória, vitória, acabou-se a história". Seguiu-se o desenho infantil. Lá estavam os bicharocos, as fantocheiras e um "smile" pintado de verde… Alguém teve nota verde. Não sabemos se foi a história, se foram os bichos, ou se foram eles próprios, porque certamente foram mais longe no seu imaginário…

Com os alunos do 2º Ciclo partilhámos leituras, como quem partilha um farnel… As suas mãozitas lá iam segurando o livro escolhido, enquanto os olhos corriam à procura das palavras, por entre pontos, vírgulas e imagens divertidas… Afinal, ler para os outros, passa por nós. Mas os nossos heróis lá conseguiram, em voz alta, ultrapassar o medo e passar as barreiras da comunicação. Ler para 60 ouvintes é sempre entrar nas histórias, dando-lhes sentido!

Parabéns a todos quantos semearam o prazer de ler!

A coordenadora da BE/CRE

Lúcia Almeida



publicado por lajeosadodao às 22:40
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
As Horas
pesquisar
 
Janeiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


posts recentes

Entrega dos prémios do co...

Dia Mundial da Paz

Aventura no carro encarna...

“Indo eu, indo eu a camin...

arquivos
links
Seguidores

Moodle BE (entrar como Visitante)

Wikipédia Portugal

ebook+ebook

Conversas com o Outono

Direitos Humanos

Os números

Biografia de Luísa Ducla Soares

Mulheres na República

Meninos de outra escola

álvaro Magalhães

Acordo ortográfico com bonecos

Rede de Bibliotecas de Tondela