UMA BIBLIOTECA VIVA E ATENTA Email: lajeosadodao@sapo.pt/bibliotecalajeosa@gmail.com
Quarta-feira, 5 de Janeiro de 2011
Concurso "Conversas de Outono" - Textos Premiados

Quadras do Outono

 

 

 

As folhas ficam coloridas

Vermelhas, castanhas e amarelas.

Caem no chão sem vida

E são tão Belas!

 

As andorinhas vão embora

Com o tempo que está.

Mas quando chega a Ptimavera

Elas voltam para cá.

 

Começa a ficar vento,

E as folhas a voar.

No Outono, o tempo é ameno

Mas o frio começa-se a preparar.

 

Há frutos de várias cores

Vermelhos, cor-de-laranja e amarelos

É tão com comê-los!

São tão saborosos e belos!

 

Pessoas acendem a lareira

Para se aquecer,

Porque está muito frio

Pois o tempo está a arrefecer.

 

Francisca - 3º Ano Lajeosa do Dão

 

 

  

 

O Outono não quer acordar!

 

  

 

 

 

Era uma vez dois irmãos. O mais velho chamava-se Rodrigo e tinha 9 anos e o mais novo chamava-se João e tinha 7 anos.

Os dois irmãos andavam aborrecidos, é que os dois gostavam muito do Inverno e o Outono não havia maneira de chegar. A escola já tinha começado e sempre que iam ao intervalo nem apetecia ir para o recreio com tanto calor, mais valia ficar no hall.

 

- Nunca mais chega o São Martinho! - dizia o João.

 

- O Avô António também está aborrecido por não provar o vinho. - disse o Rodrigo.

 

Entretanto em casa do senhor Outono, a esposa dele fartava-se de chamar o Outono para se levantar.

e o Outono dizia:

 

- Só mais um bocadinho, é que ainda estou com sono.

 

- É sempre o mesmo todos os anos "só mais um bocadinho!" - diai a esposa.

 

O João pensava que o Verão nunca mais acabaria, o São Martinho nunca mais ia existir, o avâ António nunca mais podia provar o vinho e o pior é que ele e o Rodrigo nunca mais podiam brincar na neve:

 

- Tive uma ideia! - gritou o Rodrigo, onterrompendo o pensamento do João:

 

- Vamos dizer ao Verão para acordar o Outono, se ele não quiser acordar, ele deita-lhe um balde de água fria na cara.

 

E foi assim, foram para o jardim falar com o Verão para ver se ele e a esposa do Outono podiam acordar o Outono, a bem ou a mal.

 

O Verão foi a casa do Senhor Outono e disse à esposa dele o que o João e o Rodrigo tinham pensado.

 

Ela aceitou, foram ao quarto do Outono e disseram-lhe, 3 vezes, para se levantar e ele não quis, então pegaram num balde de água fria e deitaram em cima da cara do senhor Outono.

 

- Ah, quem me deitou água fria em cima da cara?

 

- Fomos nós. - disseram dois dois em coro.

 

- Bem, agora que já estou acordado vou-me preparar. - disse o Outono mais calmo.

 

Estava o João e o Rodrigo em aulas quando começou a chover.

 

- Fixe, o nosso plano resultou! - disseram os dois irmãos em coro.

 

Diogo - 3º Ano Lajeosa do Dão

 



publicado por lajeosadodao às 12:45
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
As Horas
pesquisar
 
Janeiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


posts recentes

Entrega dos prémios do co...

Dia Mundial da Paz

Aventura no carro encarna...

“Indo eu, indo eu a camin...

arquivos
links
Seguidores

Moodle BE (entrar como Visitante)

Wikipédia Portugal

ebook+ebook

Conversas com o Outono

Direitos Humanos

Os números

Biografia de Luísa Ducla Soares

Mulheres na República

Meninos de outra escola

álvaro Magalhães

Acordo ortográfico com bonecos

Rede de Bibliotecas de Tondela