UMA BIBLIOTECA VIVA E ATENTA Email: lajeosadodao@sapo.pt/bibliotecalajeosa@gmail.com
Segunda-feira, 13 de Dezembro de 2010
Parabéns, à poetisa Filipa Duarte!

    

A ilustre poetisa Filipa Duarte fez hoje, dia 10 de Dezembro, a apresentação da sua mais recente obra, o livro “Sublimes & únicos” na Biblioteca Municipal de Tondela, tendo contado com a presença de alunos de todos os Agrupamentos de Escolas do concelho de Tondela, autarcas, órgãos da comunicação social, colectividades, escritores, amigos e amantes da poesia.

Tratou-se de um evento “singular” e “único”, uma vez que, para além do discurso de abertura proferido pelo Sr. Vereador da Educação, Dr. José António, do discurso proferido pela Dr.ª Helena Duque, coordenadora concelhia da Rede de Bibliotecas Escolares, da Direcção Regional de Educação do Centro e ainda pela Dr.ª Lúcia Almeida, coordenadora da Biblioteca Escolar do Agrupamento de Escolas de Lajeosa do Dão e, ainda em representação do Sr. Director António Martins, os vários alunos dos Agrupamentos de escolas foram declamando, cantando poemas da poetisa Filipa Duarte ou declamando mesmo poemas por si elaborados à própria poetisa.

Os nossos alunos, num total de 20 (da turma do 5º B, 6º A e 7º ano), cantaram e tocaram duas canções à Poetisa, sendo uma delas, um poema escrito pelo 5º B e pelo seu professor de Língua Portuguesa, Dr. Manuel Martins e musicado pelo seu professor de Educação Musical, Dr. Mário Barreiros.

Sublimes & únicos” é um livro que fala de todas as suas incursões nas escolas, indo para além do nosso concelho. Trata-se verdadeiramente de um ode às crianças e às escolas, onde se sente a proximidade e o acolhimento da poetisa.

Filipa Duarte agradeceu a todos a sua presença e presenteou, uma vez mais a nossa Biblioteca com a sua recente obra, ficando assim completa a sua colecção.

O Agrupamento de Escolas de Lajeosa do Dão não pode deixar de lhe desejar as maiores felicidades e agradecer-lhe a ternura, a dedicação e o trabalho magnífico que tem realizado com as nossas crianças e seus professores. A seguir se apresenta o discurso proferido pela docente Dr.ª Lúcia Almeida:

 

Muito boa tarde a todos!

Não posso deixar de agradecer à nossa ilustre poetisa Filipa Duarte o facto de me ter convidado para este momento sublime e único.

Sublime porque é um momento de encontro da educação com a cultura, do social com o artístico, da linguística com o afectivo!

Único porque consegue reunir meninos, meninas, jovens, professores, escritores, autarcas, pais e mães, colectividades, órgãos da comunicação social, enfim, consegue fazer deste local um local de encontro humano e tecer laços de amizade e de ternura à volta das coisas mais simples e mais belas da nossa existência humana: a cultura e a poesia.

É ainda um momento único do nosso concelho, para as nossas escolas e ainda para os nossos alunos, porque consegue ir mais além… e fazer do individual o colectivo de amigos, de admiradores e certamente de futuros poetas…

Tenho a certeza que todos os presentes conhecem a poetisa Filipa Duarte, mas no entanto para os mais pequeninos, deixem-me lembrar que a poetisa Filipa Duarte é natural do concelho de Tondela e escreve desde os seus 16 anos.

FILIPA DUARTE é o pseudónimo de Maria de Lurdes Marques Loureiro Silva: uma mulher com os olhos da cor do mar, tal como dizem os meninos de Lajeosa do Dão que, além de amar a natureza como Engenheira Agrónoma e Mestre em Agricultura, Ambiente e Mercados é mestre na arte de escrever, de ouvir, de comunicar e de encantar…

O seu percurso como poetisa é distinto. Ao longo de toda a sua vida não guardou só para si esta paixão de ler, de declamar e de escrever.

 

Tem dado entrevistas nas rádios e na Televisão, tem publicado poemas em jornais (nacionais e portugueses), tem dinamizado programas de rádio e divulgado a poesia (um destaque especial para o programa “Momento de poesia com Filipa Duarte” na Emissora das Beiras – já desde 1993 até ao presente) e tem participado quase todos os sábados no Programa Improviso-Rádio Centro FM.

Tem ainda realizado ao longo destes 30 anos, sessões de Poesia homenageando Poetas, comemorando o Dia Mundial da Árvore, Dia Mundial do Livro, Dia Internacional dos Museus, Dia da Mãe, Dia Mundial da Poesia, Dia Internacional da Tolerância, Dia dos Namorados em ESCOLAS (Mangualde, Tondela, Viseu, Caramulo, Oliveira do Hospital, S. Pedro de Alva, Sátão, Celorico da Beira, Santa Comba Dão, Penedono, Mundão, Silgueiros), em INSTITUTOS POLITÉCNICOS (ISPV – ESTV e ESAV), em TEATROS MUNICIPAIS (Lisboa, Porto, Viseu), em CLUBES (Tavira, Feijó), na Casa do Povo de Tondela, em SOCIEDADES FILARMÓNICAS (Tondela) em ASSOCIAÇÕES CULTURAIS (Tondela, Viseu, Mangualde, Santa Ovaia de Baixo), GRUPOS DE AMIGOS (Museu de Grão Vasco, Parada de Gonta), LARES DA 3º IDADE (Tondela e Viseu) e OUTROS (Felgueiras, Termas de S. Pedro do Sul), ANGE e FNAC - Porto, em Câmaras Municipais, Bibliotecas e museus (Viseu, Vouzela, S. Pedro do Sul, Sernancelhe, Tondela, Santa Comba Dão, Pombal, Mangualde), na Federação dos Vinhos do Dão, em Viseu e ainda na entrega de prémios em Jogos Florais (Torres Vedras).

 

Tem também alguns dos seus poemas publicados em Antologias: A. Contemporânea - Edição de Luís Filipe Soares (3 volumes); na A. Poética (Mãos dadas) do Editorial Poetas & Trovadores), na Nossa Antologia, da Associação Portuguesa de Poetas (I e II volumes) e no livro Emoções de Ângela Escada…

e tem já 10 LIVROS PUBLICADOS:

Quem tem filhos...(1988), Sons e Ecos (1991), Sol e Sombras (1999), Sonhos e Paixões (2000), Sereias e fados (2001), Silêncios e ventos (2002), Selecção e apresentação de Poemas de Hoje – Poetas da Beira (1º, 2º e 3º volumes) (2002, 2003, 2004), Ser e Estar (2004), Sorrisos e Lágrimas (2007), Sussurros e Clamores (2008).

 

Participou ainda nos livros “Páginas Lentas” e “Páginas Lentas 2”, edições do GICAV, publicados em Dezembro de 2008 e em Dezembro de 2009, na FNAC, em Viseu e fez a revisão de livros de poesia: Pensamentos de uma capa negra – ISPV; Flores do Meu Jardim, de Madalena Melo, Pegadas do meu ser, de Cláudia Borges.

 

Fez parte do Júri de Selecção nos Jogos Florais do Concelho de Tondela e 1ºs e 2ºs Prémio Jovem Revelação e no Concurso de Contos de Natal, promovido pela ANPES.

 

Tem alguns poemas cantados e musicados pelo grande Maestro Augusto Mesquita, em Tondela, e outros cantados e musicados por elementos da Casa do Povo de Tondela e por estes alunos que hoje aqui ouvimos.

 

Mas… o mais curioso é que sempre que viaja pelo Mundo leva consigo a poesia, escrevendo-a e declamando-a.

São exemplo as suas viagens realizadas ao Brasil (Gabinete Português de Leitura, UFRPE, Rotary Internacional de Pernambuco), ao Egipto (numa falua no Rio Nilo) às ilhas Canárias, em Lanzarote - Cueva de Los Verdes; em La Chaise Dieu - jantar de encerramento de Congresso; em Avignon para Inspectores do Controlo de Qualidade de Hortofrutícolas em Fresco, sobre o rio Danúbio ao som das valsas de Strauss.

 

 “Sublimes & únicos”  – o título deste livro que hoje nos apresenta – fala por si.

Diria que é uma viagem de sonho pelas muitas escolas do nosso país, porque tem lá dentro muitos meninos, muitos jovens e muita paixão.

Diria que não é um livro, é uma história de vida, de mãos dadas com os nossos alunos, recheado de encontros felizes, de sorrisos e de ternura.

Ou então, digo: É um livro que fala e que conta mil e uma histórias, mas a história mais bonita delas todas está no modo como combina a musicalidade das palavras, com os encantos da natureza, como quem cuida de um canteiro, semeando a poesia…

Tal como diz num dos seus poemas: “A poesia nasce, não se aprende” e, eu acredito que a Filipa Duarte a consegue semear no mais pequenino e árido dos canteiros, porque concilia o “engenho” e a “arte”.

 

“Sublimes & únicos” mais do que um livro é um resultado de um grande percurso que, lançando as sementes da poesia, cultivou ainda a solidariedade, e abriu (e abre) caminhos para a inclusão da escola na comunidade.

Em nome do Agrupamento de Escolas de Lajeosa do Dão e, em nome de todos os professores e alunos em geral, quero felicitá-la, não somente por este livro, mas por este grandioso projecto sociopedagógico que tem vindo a desenvolver com as escolas e dizer-lhe: Bem-haja!

Bem-haja, pelo seu acolhimento e pelas excelentes sementeiras que tem vindo a conseguir, quer em termos da construção da personalidade das nossas crianças e das suas relações com os outros, quer em termos da imaginação, da fantasia e da criatividade que lhes tem transmitido!”

 

Encerrada a sessão, Filipa Duarte concedeu ainda uma entrevista aos órgãos da comunicação social e partiu para casa, carregada de presentes e de flores. Decorrida cerca de uma hora, enviou um mail de agradecimento ao nosso Agrupamento que passamos a transcrever:

 

Agradeço do coração o que hoje vivi. Estive no céu e ouvi anjos que me fizeram acreditar que a felicidade existe.

Um abraço de gratidão por tudo o que me deram os alunos e os professores da Escola EB 2,3 de Lajeosa do Dão. Foi sublime!

Filipa Duarte



publicado por lajeosadodao às 15:16
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
As Horas
pesquisar
 
Janeiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


posts recentes

Entrega dos prémios do co...

Dia Mundial da Paz

Aventura no carro encarna...

“Indo eu, indo eu a camin...

arquivos
links
Seguidores

Moodle BE (entrar como Visitante)

Wikipédia Portugal

ebook+ebook

Conversas com o Outono

Direitos Humanos

Os números

Biografia de Luísa Ducla Soares

Mulheres na República

Meninos de outra escola

álvaro Magalhães

Acordo ortográfico com bonecos

Rede de Bibliotecas de Tondela