UMA BIBLIOTECA VIVA E ATENTA Email: lajeosadodao@sapo.pt/bibliotecalajeosa@gmail.com
Quarta-feira, 10 de Novembro de 2010
Casa da Bli em Ferreirós do Dão

No dia 27 de Outubro, a casa da Bli iniciou o seu percurso pelas Escolas e J.I. do Agrupamento.

Tudo começou em Ferreirós do Dão.

 

Histórias com chá:

Convidámos a senhora Maria Augusta Jesus Amaral (da imagem), octogenária residente em Ferreirós do Dão, que nos relatou uma história que tinha ouvido a seu pai.

Esta história foi trabalhada e adaptada para as crianças.

A acção decorreu na sala e dentro da casa da Bli. Fez-se um jogo de movimento, em que cada criança levou a sua almofada para dentro da casa, obedecendo a um percurso previamente definido.

Já dentro da casa as crianças exploraram alguns livros do baú, e escutaram a história.

Seguidamente as crianças fizeram o registo gráfico da história (através de desenho), colocamos uma capa de cartolina e o livro ficou pronto.

As crianças levaram o seu livro para casa juntamente com pequeno saco de chá.

Em casa e em família ao serão após a confecção do chá, todos se reúnem, tomam o seu chá adoçado com mel e ouvem a história contada por um dos adultos.

 

Ficam aqui as imagens:

 

 

  

E a história:

 

História do João Brandão

 

 

 

          Há muito muito tempo, em Ferreirós do Dão, viveu o João Brandão, um salteador muito mau e perigoso. Ele vivia com a sua afilhada Amélia, num dos pinhais, numa caverna que tinha uma enorme pedra por cima. Amélia era simpática e trabalhadora, vivia com medo do seu padrinho, que por seu lado a obrigava a fazer todo o trabalho de casa….lavar roupa, passar a ferro, fazer o comer, arrumar a casa……….e ainda tratar da roupa do João Brandão, e da sua faca e arma………

         Sim porque João Brandão andava sempre armado, com uma pistola e um facão dentro da bota. João Brandão tinha um cavalo preto, era com ele que fazia os seus assaltos por todas as terras em redor de Ferreirós.

         Certo dia montou o seu cavalo e dirigiu se à povoação, quando foi avistado, todas as pessoas se esconderam fechando-se em suas casas. Nesse dia roubou tudo o que pôde, desde animais até todo o dinheiro e ouro que encontrou.

         João Brandão era muito bom atirador, por isso era ainda mais temido.

         Certo dia chamou Amélia, e obrigou-a a colocar uma maçã em cima da cabeça, distanciou-se fez pontaria e acertou em cheio na maça que estava na cabeça de Amélia que tremia de medo.

         O tempo foi passando, e Amélia estava cada vez mais cansada de viver com o seu padrinho. Foi então que num belo dia passou por ali um elegante cavalheiro montado num cavalo branco, que logo se apaixonou pela bela Amélia, que estava a varrer a entrada da gruta.

         Aproximou-se, e depois de uma longa conversa resolveram fugir para bem longe, montando o cavalo e levando tudo o que lhes foi possível levar.

         Taparam a gruta com a enorme pedra, e o João Brandão que estava a dormir ficou completamente aprisionado na gruta.

          Quando acordou, ainda tentou empurrar a pedra mas em vão pois a sua força não foi suficiente, acabando por morrer….

 

 

Colori colorado este conto está contado.

 

 

 

Maria de Fátima Bento Figueiredo - Coord da Educação Pré-Escolar


sinto-me: bli-com histórias

publicado por lajeosadodao às 13:35
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
As Horas
pesquisar
 
Janeiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


posts recentes

Entrega dos prémios do co...

Dia Mundial da Paz

Aventura no carro encarna...

“Indo eu, indo eu a camin...

arquivos
links
Seguidores

Moodle BE (entrar como Visitante)

Wikipédia Portugal

ebook+ebook

Conversas com o Outono

Direitos Humanos

Os números

Biografia de Luísa Ducla Soares

Mulheres na República

Meninos de outra escola

álvaro Magalhães

Acordo ortográfico com bonecos

Rede de Bibliotecas de Tondela